Bora Corrê!

Início » Dicas

Arquivo da categoria: Dicas

Risco de correr em dias quentes e secos

Para aqueles que querem começar a correr, aproveitando o bom tempo que vem fazendo em São Paulo, procure os horários antes das 10 hs ou depois das 17 hs. Isso porque com a baixa umidade, as vezes até abaixo de 20 por cento, o risco se torna maior para o atleta ter ressecamento da mucosa, da pele, alergias respiratórias, dificuldade de respiração, etc. Com tudo isso, é natural acontecer a queda de performance. Procure as pistas de Cooper do Parque da Independência e do Parque do Ibirapuera.

Não deixe de se hidratar sempre !

Fontes: webrun, ativo, saudemelhor, eu atleta, e notícias.R7.

Foto de Wilson Takeo.

Anúncios

Pedal em Berlim

     Foi uma experiencia única ! Saí da Alexanderplatz e fui até o Portão de Bradenburgo. Passei pela Catedral de Berlim, Prefeitura Vermelha, Museu de Pérgamo, Museu da Língua Alemã, e vários outros,  e descobri vários cafés e bistrôs as margens do rio Spree. No total foram 12 km de pedal. Veja como o Strava registrou o pedal. 

image001.png

     A bike que aluguei de uma loja ao lado da Torre de TV tinha 3 marchas e me custou 8 euros para uso no mínimo de 4 horas com a apresentação do passaporte ou do cartão Visa. Mas existe outra forma para se alugar uma bike, que é através de aplicativos, a forma mais comum que existe.   

     Durante o trajeto, como não havia uma ciclovia exclusiva para as bikes, percebi que há um compartilhamento da pista mais a direita entre as bikes, os carros e os onibus. No momento, todo o centro histórico de Berlim está em reforma, daí uma certa confusão (para mim). Para o berlinense, tudo ok.  

Fonte: Strava.com e fotos de Wilson Takeo

 

 

Percurso alternativo no Parque do Ibirapuera

      Para quem costuma treinar sempre no Parque do Ibirapuera, aqui vai uma dica para outro percurso e com pisos variados.

     Percurso de 8 km –

image001.png

cropped-cropped-image00112.png

cam04055

Pista de Cooper – Ibirapuera – São Paulo

     Piso de pedriscos, de terra, de grama, de calçada, de asfalto e de raízes das seringueiras, jequitibás, etc.

     Comece pela pista de Cooper e logo que passar pela placa dos 400 metros, saia dessa pista e acesse a pista da Grade e siga as placas indicativas de 100 em 100 metros (no momento, todas as pistas do parque estão passando por uma manutenção geral, e não sei até qdo teremos que aguardar pelas novas). Com estas duas pistas, voce pode fazer 1, 2, ou mais voltas em cada uma delas, conforme seu condicionamento.

     Para 8 km, faça uma volta na pista da Grade e 1 volta e mais 500 metros na pista de Cooper. Como a pista da Grade fica mais afastada do fluxo em geral e entre árvores como eucalíptos e bambuzais, aconselho fazer o treino durante o dia, mesmo porque não há iluminação adequada.

     Mesmo treinando, tirei esta foto junto as barras de alongamento da pista de Cooper.

IMG_20170714_135323469

Pista de Cooper do Parque Ibirapuera

Fonte: https://www.strava.com e fotos de Wilson Takeo

Traçado de 1 km da pista de Cooper do Parque da Independência

     O percurso que tem 1 km na pista de Cooper do Parque da Independencia é este, conforme o Strava.

image001      

ou

image001.png

     Foi diante de um comentário feito pela Flávia Costa em 17/10/2016 que resolvi confirmar o percurso de 1 km neste parque que é bastante agradável, oferecendo pistas variadas entre terra, asfalto e calçada. Lembrando que o parque fica aberto das 5 da manhã até as 8 da noite.

     Para isso, usei os aplicativos Strava e Endomondo. Na primeira volta que foi a maior, usei o Strava que apontou 1,3 km e na 2a volta, usei o Endomondo que apontou 1,3 km, também. Vejam o percurso que fiz.

 image001.png

 ou

image001

    E na 3a volta, fiz um traçado menor e cheguei no 1 km conforme as duas primeiras figuras acima. Agradeço a Flávia Costa pela contribuição.

Fonte: https://www.strava.com

 

Endomondo removeu treinos dos últimos 3 anos !

     Hoje pela manhã ao acessar o site do Endomondo, fui surpreeendido com a “limpeza” de todos os treinos registrados desde 2015 !!! Vejam o registro do último treino (05/março/2014).

image001

     Para não ser surpreeendido por tais façanhas (do Cloud Computing), recomendo aos usuários que tenham sempre uma cópia de seus treinos em outro aplicativo ou mesmo anotados em papel (que soa antigo mas o domínio é seu). 

Fonte: Endomondo

Como a musculação contribui para o desempenho de um atleta

     Estudos (ver no final as fontes de pesquisa) apontam para os benefícios que a musculação traz as pessoas e corredores que a praticam com regularidade, sendo que o desempenho, o emagrecimento e a redução das lesões são os mais comuns.

     Mas para que a musculação traga os benefícios citados, é super importante que seja praticada no início, com o auxílio de um profissional de Educação Física para se fazer os movimentos corretos para não lesionar.  

DSC_9607

     A musculação deve ser dirigida e orientada conforme as metas de cada pessoa. Umas querem reforçar para as corridas, outras querem buscar um melhor perfil físico, outras buscam apenas o bem estar e a qualidade de vida. 

DSC_9609

    Portanto, a dica mais importante é buscar um profissional para iniciar a musculação, converse e troque idéias para entender o que é melhor para voce.

Fontes: Revista Pesquisa em Fisioterapia. 2014 Abr;4(1):62-70 e Rev Bras Reumatol, v. 46, n.6, p. 391-397, nov/dez, 2006.

Fotos de Wilson Takeo

Sarcopenia

     Conforme a “Revista Pesquisa em Fisioterapia de Abril de 2014” estudos recentes definem a Sarcopenia como a redução de massa muscular, a redução de força e a piora do desempenho físico, podendo atingir pessoas jovens e idosas.  Há algum tempo atrás, era vista apenas como parte do processo de envelhecimento de todo idoso. Porém, poderá atingir também aquelas pessoas que tem um estilo de vida inadequado.

     Mas, ocorre que quando uma pessoa é ativa em atividades físicas adequadas, esta com certeza terá qualidade de vida invejável pois poderá retardar os efeitos da Sarcopenia.

     As formas de tratamento para quem tem Sarcopenia são treino de exercícios de resistência progressiva e exercícios aeróbicos, além de uma nutrição adequada do ponto de vista calórico, proteíco e de quantidade de vitamina D. 

     Em uma consulta em Dezembro com a nutricionista, esta recomendou que a musculação fosse mais regular na minha planilha de treinos. Já vinha fazendo de forma irregular, com pouca intensidade e poucos tipos de movimentos. Recomendou-me a procurar ajuda de um professor de educação física. Este será o assunto do próximo post “Como a musculação contribui para o desempenho de um atleta”.  Aguarde !

Fonte: Revista Pesquisa em Fisioterapia (nro de Abril de 2014)  

Fonte: Revista Pesquisa em Fisioterapia. 2014 Abr;4(1):62-70